Notícias do Jurídico

ATENÇÃO! Orientação Jurídica aos docentes de Mecânica que perderam o adicional de insalubridade

Qua, 07 de Junho de 2017 14:17 CarolPombo
Imprimir PDF
Nesta segunda (05), a Assessoria Jurídica do SINASEFE IFPA, ETRB e CIABA se reuniu com os docentes de Mecânica do campus Belém do IFPA para tratar do corte do adicional de insalubridade, que gerou insatisfação entre os servidores.

De acordo com os professores, após a mudança provisória de prédio, um perito avaliou o local laboral e emitiu um laudo incompleto, onde considerou alguns setores como inconclusivos e outros como insalubres.

Desde outubro de 2016, os servidores estão sem receber o adicional. A advogada Roberta Dantas, afirmou que a medida é completamente arbitrária. "A mudança de prédio não justifica a retirada do benefício porque o servidor mantém a mesma atividade, manuseando os mesmos equipamentos e materiais que tornam o local insalubre", explicou.

Já há um requerimento protocolado junto ao IFPA para a restituição do adicional, porém a instituição não deu encaminhamento ao pedido.

Diante desta situação, a orientação da Assessoria Jurídica aos servidores é que procurem o Sindicato e apresentem os documentos relacionados a seguir para dar início a uma ação na Justiça:

- RG, CPF, comprovante de residência
- Cópia do processo que gerou o laudo pericial
- Cópia do requerimento administrativo de insalubridade
- Ficha financeira dos últimos 5 anos

Fonte: SINASEFE IFPA, ETRB e CIABA
Última atualização em Qua, 07 de Junho de 2017 14:26
 

ATENÇÃO! Comunicado para os servidores que têm créditos a receber por exercícios anteriores

Seg, 05 de Junho de 2017 14:00 CarolPombo
Imprimir PDF
comunicadoimportanteA Diretoria Executiva do SINASEFE IFPA, ETRB e CIABA comunica aos sindicalizados que possuem créditos a receber por exercícios anteriores:

Não assinem nenhuma declaração ou qualquer documento que de alguma forma indique que não ajuizou e nem pretende ajuizar ação judicial pleiteando a vantagem. A medida é necessária para evitar que o servidores percam o direito ao pagamento de retroativos.

De acordo com as regras vigentes determinadas pela Portaria Conjunta nº 02, de 30/11/2012, editada pela Secretaria de Gestão Pública e pela Secretaria de Orçamento Federal do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), é possível efetuar o pagamento de até R$ 5 mil, pois são considerados de pequena monta.

Entretanto, não há previsão de pagamento para valores acima de R$ 5 mil, pois dependem de disponibilidade orçamentária do MPOG. Além disso, se no decorrer de 5 (cinco) anos o MPOG não aprovar a liberação do recurso aos servidores, o benefício prescreve.

Por isso, a Diretoria reforça o alerta para que os sindicalizados não assinem declaração de qualquer natureza: se assinarem, não há mais possibilidade de instruir processo administrativo ou judicial para o recebimento dos exercícios anteriores porque a administração reconheceu que está em dívida com os servidores.

Leia aqui o informativo da Assessoria Jurídica do Sindicato sobre a questão

Fonte: SINASEFE IFPA, ETRB e CIABA
Última atualização em Qua, 07 de Junho de 2017 13:33
 

Justiça: Sindicato assegura o direito de reunião sindical na ETRB

Seg, 08 de Maio de 2017 15:32 CarolPombo
Imprimir PDF
O Juiz Federal da 5ª Vara da Seção Judiciária do Pará (SJPA), Jorge Ferraz de Oliveira Junior, deferiu o Mandado de Segurança do SINASEFE IFPA, ETRB e CIABA e suspendeu o ato administrativo do Comandante do Primeiro Comando Aéreo Regional (I COMAR), Carlos Minelli de Sá, que proíbia a realização de reunião sindical nas dependências da Escola Tenente Rêgo Barros (ETRB).

Na decisão, publicada na sexta-feira (05/05), o juiz afirmou ainda que o SINASEFE é órgão legítimo para representação de todos os servidores federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica, não importando, portanto, se a ETRB tem cunho militar ou não. Além disso, declarou que "é razoável que os professores se reúnam na sede do próprio estabelecimento de ensino, em assembleia, para tratar de assuntos que são de interesse da própria classe da qual fazem parte".

Para corroborar o entendimento, citou o direito de reunião previsto na Constituição, em seu Art. 5º, inciso XVI:

Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

XVI - todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público, independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade competente;

Mencionou também a Convenção dos Direitos Humanos, da qual o Brasil é parte signatária, “...que o exercício de tal direito [de reunião] só pode estar sujeito às restrições previstas pela lei e que sejam necessárias, numa sociedade democrática, no interesse da segurança nacional, da segurança ou da ordem pública, ou para proteger a saúde ou a moral públicas ou os direitos e liberdades das demais pessoas” (artigo 2º).

E, por fim, aplicou o artigo 2º da Convenção nº 135 da Organização Internacional do Trabalho - OIT, segundo o qual “1. Na empresa devem ser estabelecidas facilidades aos representantes dos trabalhadores, de forma a permitir-lhes desempenharem função rápida e eficazmente as suas funções. 2. Para tal, deve-se ter em conta as características do sistema de relações profissionais vigente no país, assim como as necessidades, a importância e as possibilidades da empresa. 3. A concessão de tais facilidades não deve dificultar o funcionamento eficaz da empresa em causa”.

Conteúdo relacionado

>> Destino da ETRB é incerto

Fonte: SINASEFE IFPA ETRB e CIABA
Última atualização em Seg, 08 de Maio de 2017 15:41
 

Assessoria Jurídica do Sindicato garante na justiça transposição de carreira

Seg, 30 de Novembro de 2015 12:20 CarolPombo
Imprimir PDF

O Juízo Federal da 10ª Vara de Justiça do Estado do Pará julgou procedente o pedido da Assessoria Jurídica do SINASEFE IFPA, ETRB e CIABA de transposição da Carreira do Magistério do Ensino de 1º e 2º Graus (11.784/2008) para o novo Plano de Carreiras e Cargos de Magistério do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (12.772/2012).

A decisão é inédita, a primeira a nível nacional, e obriga o "IFPA a analisar, no prazo máximo de 60 dias, o Termo de Opção pela transposição para a Carreira de Magistério do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico e efetuar o reenquadramento" e obriga ainda o IFPA "a pagar as diferenças retroativas que deixaram de ser pagas ao longo dos anos".

A advogada Drª Roberta Dantas afirmou que a conquista é uma grande vitória para a servidora beneficiada, bem como para o sindicato e a categoria. "Mais uma vez conseguimos corrigir a injustiça cometida por parte da administração a um servidor. Injustiça esta que lhe causou graves prejuízos financeiros e funcionais", disse.

Fonte: SINASEFE IFPA, ETRB e CIABA

Última atualização em Qui, 10 de Dezembro de 2015 12:33
 


Página 1 de 3

Agenda SINASEFE

banner sindicalize se

Receba em seu e-mail Boletins e atualizações de nosso site.

tabela docentes

tabelatae1617

tabelaauxilios

CapaJC 06 17

SINASEFE – SEÇÃO SINDICAL DO IFPA E ETRB

Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica. 
CGC: 03658820/0034-21 Filiado à CEA

Trav. Timbó, nº 2718 - Marco-CEP:66.093-340-Belém-PA
Fones: (91) 3246-1726 / 3266-3033
E-mail:  sinasefepa@gmail.com
 

 twitterfacebookyoutube


CompanySites.com.br