Nota de Repúdio aos ataques contra o Acampamento Hugo Chávez em Marabá (PA)

Qui, 14 de Dezembro de 2017 11:58 CarolPombo
Imprimir PDF
A CSP-Conlutas do Pará divulga nota em repúdio aos ataques dos jagunços da Fazenda de Rafael e Osvaldo Saldanha contra o acampamento do MST, Hugo Chávez, em Marabá (PA), ocorrido na última segunda-feira (11).

Ativistas têm denunciado os momentos de tensão vividos e há registros de cartuchos de espingardas calibre 12, deflagrados durante o ataque, encontrados no local.

Após o ocorrido, as famílias decidiram resistir à reintegração de posse programada para ser executada nesta quarta (13).

Confira na íntegra a nota:

NOTA DE REPÚDIO AOS ATAQUES COVARDES DOS JAGUNÇOS DA FAZENDA DE RAFAEL E OSVALDO SALDANHA CONTRA O ACAMPAMENTO HUGO CHÁVEZ DO MST, EM MARABÁ

N
a tarde desta segunda-feira, 11 de dezembro, por volta das 4:30 da tarde, no município de Marabá, sul do Pará, 300 famílias do Acampamento Hugo Chávez organizado pelos companheiros do MST, foram violentamente atacadas por cerca de 20 jagunços da fazenda de Rafael Saldanha, um latifundiário local. Os jagunços chegaram no momento em que as famílias estavam desarmando o acampamento, obedecendo uma ordem judicial. Eles chegaram em três caminhonetes e segundo relatos, começaram a atirar ainda na estrada. Quando chegaram na frente do acampamento, atiraram a esmo contra Mulheres e Crianças que estavam presentes na hora. Foram 2 horas ininterruptas de tiroteio e os ocupantes saíram correndo, em desespero.

O Acampamento Hugo Chávez existe há quatro anos e desde que as famílias ocuparam aquele local, os latifundiários e empresários de Marabá criaram todo o tipo de conflito para expulsá-los de lá, pois o acampamento está localizado numa terra pública, grilada por Rafael Saldanha, com a anuência do governador do estado, Simão Jatene, do PSDB, e da justiça do estado do Pará que determinou a desocupação da terra, atendendo aos interesses dos poderosos do município. Estamos falando de uma região famosa por conta dos conflitos agrários que resultaram em mortes de líderes rurais e trabalhadores do campo, que tornaram o estado do Pará, como um dos estados mais violentos do Brasil, nesta questão.

Ontem à noite, 12, aconteceu mais um ataque de pistoleiros contra às famílias do acampamento Hugo Chávez. Três caminhonetes com vários pistoleiros disparam mais uma vez contra o acampamento e xingaram as pessoas. Mulheres, idosos, jovens e, principalmente as crianças, estão na linha de tiro dos pistoleiros.

A
s famílias denunciam há muito tempo os ataques que sofrem por parte de grupos armados a mando dos fazendeiros Rafael Saldanha e também de Osvaldo Saldanha e a inércia dos governos estadual e federal e da polícia militar em evitar que tais ações aconteçam. A reintegração de posse está marcada para esta quarta feira (13) e em reunião no final da manhã de ontem, as 300 famílias do acampamento Hugo Chávez e os companheiros do MST decidiram que não irão mais sair. Ao contrário. Permanecerão no local e resistirão às ações dos jagunços de Rafael Saldanha e Osvaldo Saldanha, da justiça do estado do Pará e da polícia do governo de Simão Jatene. O prazo para deixar a terra se encerra amanhã. Atualmente, há 20 ações de despejo da justiça de Marabá contra ocupações ligadas ao MST, sindicatos e entidades do município. Tudo para atender os interesses de empresas como a Vale e latifundiários locais. Um verdadeiro conluio do governo, justiça e latifundiários contra o povo pobre do campo.

N
ão podemos deixar que um novo Eldorado do Carajás aconteça. A situação é gravíssima e tensa no local. Repudiamos a inércia do governador Simão Jatene e das autoridades! Exigimos que o Governo e a justiça do estado do Pará suspenda a reintegração de posse! Toda a solidariedade às 300 famílias do Acampamento Hugo Chávez, aos companheiros do MST e a todos os que lutam pela Terra, em Marabá! Punição aos responsáveis por esses ataques covardes contra as famílias! Fora latifundiários e polícia do acampamento Hugo Chávez!

Assinam a nota:

LS
Unidos para Lutar
PSTU
Quilombo Raça e Classe
ANEL
Luta Popular
Associação dos Concursados do Pará
MRS
Sindipetro PA/AM/MA/AP
Resistência e Luta
ADUFPA
Sindtifes
Sinasefe IFPA, ETRB e CIABA
MAIS

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Agenda SINASEFE

Sem Eventos Cadastrados

banner sindicalize se

Receba em seu e-mail Boletins e atualizações de nosso site.

tabela docentes

tabelatae1617

tabelaauxilios

CapaJC 11 17

SINASEFE – SEÇÃO SINDICAL DO IFPA E ETRB

Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica. 
CGC: 03658820/0034-21 Filiado à CEA

Trav. Timbó, nº 2718 - Marco-CEP:66.093-340-Belém-PA
Fones: (91) 3246-1726 / 3266-3033
E-mail:  sinasefepa@gmail.com
 

 twitterfacebookyoutube


CompanySites.com.br