Reforma Trabalhista entra em vigor: vamos parar o Brasil neste dia 10 e impedir que ela saia do papel!

Seg, 06 de Novembro de 2017 11:30 CarolPombo
Imprimir PDF
DiaNacionaldeLutas 10 11 17
A Reforma Trabalhista entra em vigor oficialmente a partir do próximo sábado (11), trazendo uma série de mudanças, que prejudicarão profundamente os trabalhadores brasileiros. São mais de 100 alterações feitas na CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) que acabam ou reduzem direitos, precarizam brutalmente as condições trabalho em todo o país e deixam o trabalhador à mercê da exploração e ganância das empresas.

Uma das principais alterações da reforma é a criação da regra que estabelece o “negociado sobre o legislado”. Em resumo, significa que acordos entre patrões e empregados poderão se sobrepor ao que está garantido na CLT e outras legislações, permitindo a redução de direitos. Com base nessa nova regra, as empresas estão ansiosas para avançar sobre os direitos trabalhistas para aumentar seus lucros.

Mas não é só isso. A reforma tem impactos negativos em diversos aspectos, como nos tipos de contrato de trabalho, flexibilização da jornada, redução de salários, piora nas normas de saúde e segurança, dificuldade de acesso à Justiça do trabalho, entre outros.

Leia também:
>> Reforma Trabalhista é inconstitucional em vários pontos, aponta Ministério Público do Trabalho

Dia 10 vamos parar o Brasil

A Reforma Trabalhista é resultado de propostas e reivindicações históricas dos empresários, que visam garantir os lucros das empresas à custa do aumento da exploração e da redução de direitos dos trabalhadores. Não é à toa que os patrões estão ansiosos para a entrada em vigor desta reforma. Alguns, inclusive, sequer quiseram esperar e nas campanhas salariais de várias categorias nos últimos meses, como nos Correios e em metalúrgicos, tentaram impor a redução de direitos nos acordos coletivos.

Mas, Temer, o Congresso e os patrões não contavam com uma coisa: a resistência e a luta dos trabalhadores.

Com greves e mobilizações, os trabalhadores estão indo à luta para impedir a redução de direitos e têm conseguido barrar os ataques, como ocorreu após a greve de 17 dias feita pelos trabalhadores dos Correios e várias outras feitas por metalúrgicos de todo o país.

A próxima sexta-feira (10) é Dia Nacional de Greves, Paralisações e Protestos em Defesa dos Direitos. Vamos parar o Brasil contra a Reforma Trabalhista, mas também contra a Reforma da Previdência, a Lei das Terceirizações e as privatizações, em defesa dos empregos e dos serviços públicos.

A mobilização foi proposta pelos sindicatos dos metalúrgicos de todo o país, que unificaram a luta nas campanhas salariais deste ano para impedir a reforma. Mas, o dia de luta já tem adesão de diversas outras categorias, principalmente os servidores públicos que enfrentam ataques em todo o país, com atrasos nos salários e cortes nos direitos feitos pelos governos.

“Além dos metalúrgicos que prometem mobilizações em todas as suas bases, categorias como os eletricitários, petroleiros, servidores públicos federais, estaduais e municipais, professores, entre outras, também estão aprovando a participação neste dia de luta. Em vários estados, estão convocados atos unificados com a participação das centrais sindicais”, informou o integrante da Secretaria Executiva Nacional da CSP-Conlutas, Luiz Carlos Prates, o Mancha.

“Somente a mobilização dos trabalhadores pode dar um basta aos ataques e, mais do que isso, colocar para fora o governo Temer e esse Congresso. Esses corruptos, mesmo afundados na corrupção, já estão tramando aprovar a Reforma da Previdência. Vamos construir um grande dia nacional de lutas neste dia 10, jogando todas as forças para a construção de um novo dia de Greve Geral no país. Se Temer marcar a votação da Reforma da Previdência exigimos que as centrais sindicais marquem a Greve Geral no mesmo dia”, defendeu Mancha.

Fonte: CSP-Conlutas
Última atualização em Seg, 06 de Novembro de 2017 11:36

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Agenda SINASEFE

Sem Eventos Cadastrados

banner sindicalize se

Receba em seu e-mail Boletins e atualizações de nosso site.

tabela docentes

tabelatae1617

tabelaauxilios

CapaJC 06 17

SINASEFE – SEÇÃO SINDICAL DO IFPA E ETRB

Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica. 
CGC: 03658820/0034-21 Filiado à CEA

Trav. Timbó, nº 2718 - Marco-CEP:66.093-340-Belém-PA
Fones: (91) 3246-1726 / 3266-3033
E-mail:  sinasefepa@gmail.com
 

 twitterfacebookyoutube


CompanySites.com.br